Wednesday, April 19, 2006

budapeste. (as fotografias ficam para depois, quando conseguir)

budapeste é uma cidade enorme (3 milhoes de habitantes, segundo me lembro), com um danubio (que so è azul na musica) a dividir buda e peste.
eu fiquei em buda, em casa de quem, dizem os amigos dele meio no gozo, sera o futuro primeiro ministor hungaro, um amigo do marton, um ex-voluntario que conheci aqui de italia.
um luxo.

visitei museus, com direito a explicaçoes do matè, outro amigo hungaro, sobre a historia da hungria.

senti os hungaros super ligados à historia, com o hino mais triste que algum dia ouvi (a letra relativamente parecida aos outros hinos que conheço mas a melodia, *jesus!*, que triste!).

e dos povos mais gentis com quem me cruzei.

fui a um parque das estatuas comunistas, nos arredores de budapeste, onde juntaram as estatuas que retiraram de budapeste depois de 1989, com a queda do regime comunista.

subi a cittadela, uma montanha do lado buda da cidade, no cimo da qual esta "a estatua da libertaçao", em honra da libertaçao pelos russos da hungria., libertaçao seguida de ocupaçao, como explica a rir o marton.

comi doces hungaros (doces judeus de chorar por mais), fiz uma prova de vinhos num hotel mega chic dentro do castelo de budapeste - o namorado de uma amiga do marton trabalha la, e levaram-nos la -, jantei num restaurante "social-realistic", segundo os meus amigos hungaros, uma nome pomposo para gozar com a pobreza durante o regime comunista

fui a uma discoteca indescritivel, numa fabrica de material medico abandonada. nao vou sequer tentar descrever, a serio. estou a fazer figas que as fotografias mostrem.

conheci o rapaz que organizou a pillow fight em budapeste, e tambem um mega evento com bolas de sabao. (è o rapaz de casaco amarelo e verde, para terem noçao do tresloucado com que andei as voltas em budapeste)

andei a passear muito com a fred, ri-me muito, discuti muito, aprendi tanto tanto!

o resto, dirao as fotografias ( e eu tambem, se me lembrar de mais coisas a dizer)