Monday, October 16, 2006

continuo sem saber muito bem se continuar com este datrento (e admitir que a princesa baunilha, versao heidi, continua em mim) ou se voltar ao vivamapenas. acho que vou andar a saltitar,até decidir o meu poiso (tanta teoria que se faria à volta desta minha incapacidade de escolha)
coisas bonitas que fui vendo e ouvindo e sentindo (que quem tem razão sao os italianos, as coisas, às vezes, nao se ouvem, sentem-se) - ah ah ah ouvem, OU VEM!
.
.
"a geografia que nos cartografa os pensamentos"
"a ambivalência é um valor central na vida pública e privada, e é mais dificil do que o amor e do que o ódio - porque podemos sempre ser vítimas ou heróis, com a ambivalência, e nós queremos sempre respostas consistentes."
"the past becomes us just as the future begets us"
"doubt is the basis of progress, of fairness" (obrigada, Homi Bhabha, que se ele tem direito a dúvidas, também eu terei. e só dar-me esse direito tira-me metade do peso do peito, ou das costas, ou como raio é a expressão em português, que já nem sei, que eu cá, quando tenho peso, é por todo o lado)
.
.
"não é 'até que a morte nos separe'. o que nos separa é a vida"
.
.
e só queria saber como consegue evitar a gravidade, aquele senhor.
.
.
lula pena (na zé dos bois)
quem (ouve) canta(r), seus males espanta.
.
.
e tenho dito.